Nunca desista de um sonho…


Citações-nucadesistadeumsonho

Anúncios

Não há receitas iguais!


Receitas Padaria


“Cada receita é uma receita, é única, singular, ímpar. Não há receitas iguais.

Os ingredientes selecionados, as quantidades utilizadas, os métodos de produção… “tudo faz uma receita”.
A farinha em Portugal é diferente do Brasil, de Angola, de Moçambique, do Japão!
A água da Serra da Estrela é diferente da de Lisboa, do Porto, de Coimbra!
O acondicionamento dos ingredientes e as condições em que estão embalados “influenciam o seu papel  na receita (sem esquecer as suas temperaturas e humidades).
Uma pequena diferença na quantidade de sal ou de fermento ou até mesmo de água, influencia o produto final.
O tempo de amassadura, os tempos de introdução dos ingredientes, a espera e o repouso das massas, a velocidade e força de amassar, bater, laminar, dividir e formar… o calor da cozedura!
Tantas  e outras tantas variáveis… que tornam a arte de criar e de fazer receitas (de padaria, pastelaria, cozinha…) em algo tão único.
Só quem as faz, quem as cria e quem as repete, conhece.

Boas receitas!”

Pastéis de Belém voltam a ser destaque!


Pastel de Nata 1

O guia de viagens Lonely Planet destacou os Pastéis de Belém como um dos doces que melhor identificam um destino de viagem, neste caso, Lisboa.

O artigo publicado integra as 6 melhores sobremesas do mundo referindo que, a cada dentada do doce português, saboreia, sente-se História.

Muitos são os destinos que contam com uma sobremesa identificativa de uma determinada cidade ou de um país… mas na impossibilidade de efetuar uma listagem precisa e abrangente, o Lonely Planet decidiu reunir os 6 melhores exemplares do globo. Como não podia deixar de ser, os famosos Pastéis de Belém ou Pastéis de Nata integram este conjunto de tesouros gastronómicos.

A história e tradição dos Pastéis também não passa despercebida pelo Lonely Planet que relembra que foi a partir dos doces conventuais que as freiras e os monges fabricados na época medieval como aproveitamento das sobras de gemas do engomar dos hábitos com as claras.

O guia conclui: “Aqueles doces “divinais”, de massa crocante e levemente polvilhados com canela, “levam quem os prova a um nirvana açucarado”. E é assim que esta receita portuguesa percorre o mundo pela “boca” de especialistas e guias tal como o Lonely Planet.

Esta não é a primeira vez que o guia de viagens dá destaque a este ícone da pastelaria portuguesa. Em Maio deste ano, o portal apontou o Pastel de Belém como uma das 11 melhores iguarias de rua do mundo, daquelas pelas quais vale a pena “dar cabo da dieta”.