Porque o pão também é solidário


Padaria de Alcanhões leva pão e leite a Pedrógão Grande

Uma padaria do concelho de Santarém, em Alcanhões, durante o trágico incêndio que abalou Pedrógão, foi levar pão e leite aos habitantes das aldeias afetadas pelo fogo.

“Pão Caseiro Duarte Antunes” disponibilizou duas carrinhas de distribuição para levar 150 pães grandes de quilo, 200 bolas e 500 papo-secos. Uma iniciativa solidária que orgulha todo o setor de panificação. Acrescenta-se, ainda, que esta ação contou com a colaboração das  empresas Upacal e a Mopafil.

Parabéns!


Fonte: http://www.rederegional.com/index.php/sociedades/19465-padaria-de-alcanhoes-leva-pao-e-leite-a-pedrogao-grande

Anúncios

Receita de Pão de Mafra


pao mafra

 

 

 

 

 

 

INGREDIENTES

Farinha de Trigo 10Kg
Água 7l
Centeio Branco 500g
Sal 200g
Fermento 250g

 

PREPARAÇÃO

Junte a farinha, o sal, o centeio branco e a água (nas quantidades especificadas) dentro da Amassadeira Espiral e deixe amassar durante 20 minutos em 1ª velocidade e 5 minutos em 2ª velocidade.

No fim da 1ª velocidade adicione o fermento.

Depois de preparada, deixe repousar a massa durante 1 hora no estancador.

De seguida, faça empelos de 300g e deixe repousar durante 30 minutos.

Por fim, leve ao forno eléctrico a 220ºC durante 30 minutos.

Bolachas da Guarda


Estela Poço é a responsável pela criação e pela confecção das “Bolachas da Guarda”, umas bolachas tradicionais do distrito da Guarda que têm forma de estrelas e de cristais de neve.

bolachas da guarda

 

 

 

 

 

 

 

 

A massa da bolacha, que é composta por farinha de trigo, farinha de milho, manteiga, ovos, açúcar e limão,  é amassada como o pão, é esticada com o rolo e depois é cortada com o cortador à escolha, que tanto podem ser luas, como estrelinhas, como cristais de neve, etc. Depois de cortadas, as bolachas vão ao forno, onde ficam a assar durante 15 minutos. O resultado final é, segundo a artesã, uma bolacha extremamente fina, crocante e muito pouco doce.

As “Bolachas da Guarda” começaram a ser fabricadas há cerca de 7 anos para colmatar a falta de um doce característico da cidade da Guarda que pudesse ser levado pelos visitantes da cidade.

No dia 10 de Junho, por ocasião das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas,  estas bolachas foram inseridas nos cabazes que foram oferecidos a 18 embaixadores.

As bolachas são vendidas em sacos de 100g e podem ser adquiridas no espaço Welcome Center (Posto de Turismo da Guarda, na Praça Velha), em feiras de artesanato da região e directamente na sua residência, mediante a encomenda através dos contactos disponíveis na página do facebook.

Moldes para frutas


Já pensou como seria comer uma melancia em forma de coração? Agora já é possível!

Melancia em forma de coração

 

 

 

 

 

 

 

A “Fruit Moulder” é uma empresa, criada por Steven Ding, que produz moldes para dar um novo design ao formato de melancias, pêras, maçãs, pêssegos, pepinos e outras frutas ou vegetais.

Fundada em 2012 e sediada em Suzhou, província de Jiangsu, na China, a “Fruit Moulder” produz moldes com diferentes formas como estrelas, buda ou coração para vários tipos de fruta.

Os moldes são feitos de plástico, tem vários formatos e podem ser usados múltiplas vezes e em quaisquer frutas e vegetais.

Peras em forma de Buda

 

Segundo o proprietário, basta colocar o molde em volta da fruta enquanto esta está em crescimento. Com o tempo, a fruta preenche o molde e quando estiver madura colher o fruto com a forma desejada.

Os moldes podem ser adquiridos através do site da empresa e tem um custo que varia entre 1,50 euros e 13,50 euros, mais portes de envio.

A “Fruit Mould” já exporta para a Europa, Médio Oriente, América do Norte e Sul da Ásia e a nova aposta desta empresa são as mensagens personalizadas em frutas e legumes que também podem ser encontradas no site.

Este tema deixou-nos a pensar se seria possível aplicar estes moldes à padaria e pastelaria. Assim, decidimos tentar fazer um molde para uma das nossa receitas e o resultado está presente na imagem em baixo. Se não tiverem formas disponíveis podem sempre por aproveitar para fazer a nossa dica e fazer um bolo em forma de coração para surpreender amigos e família.

pao em forma de coração

 

Feiras de panificação (guia)


Alemanha, Argélia, Angola, Brasil, Portugal, Polónia, Rússia…  em muitos países podem ser encontradas e visitadas feiras dedicadas inteiramente à padaria e pastelaria ou ao setor alimentar em geral, como é o caso da  Intergal, Expomadeira e a Cake Fest.

Como amantes de tudo o que é relacionado com padaria e pastelaria e com o intuito de facilitar a pesquisa de diferentes feiras realizadas pelo mundo, criámos um Guia de Feiras onde coloca-mos os principais certames, organizados por país e por data de realização.

Caso conheça outras feiras,  informe-nos que nós acrescentamos ao nosso Guia de Feiras.

 

 

O que são Empelos?


Já deve ter ouvido a expressão “Pesa-me aí dois empelos“.

Mas o que são empelos?

Segundo o dicionário, empelo é um pedaço de massa, antes de convertida em pão, para entrar no forno, uma pelota ou uma porção de ervas cozidas para esparregado.

Em padaria, o empelo é a fase da massa depois da amassadura e antes da cozedura. O empelo não tem nem forma nem peso certo podendo ser moldado como for pretendido.

Nas nossas receitas também usamos a palavra empelo:

Receita de Pão de Cebola – “Faça empelos de 1,6Kg de massa e corte e enrole na Divisora Semiautomática”

Receita de Pão de Forma Integral – “De seguida, divida a massa em empelos (com o peso adequado à forma utilizada, entre 500g a 800g) e estenda os empelos em forma de barra”
Receita de Pão Alentejano – “Depois de repousar, divida manualmente em empelos de 500g e deixe repousar novamente durante mais 60 minutos”

As imagens seguintes mostram a pesagem de um empelo e um exemplo do mesmo:

pesar empelos

Empelo moldado em forma de pão de forma

Festa da Broa em Avintes


De 29 de Agosto a 7 de Setembro realiza-se a “Festa da Broa” que tem como objetivo a promoção da Broa de Avintes, ícone da região.

festa da broa em avintesA organização não tem olhado a esforços para promover o evento,  tendo já desenvolvido ações promocionais no Aeroporto Francisco Sá Carneiro e o  convite do segurança “Rocky Val Broa”, além da intensa atividade na página do facebook.

O momento alto da campanha foi o lançamento de um vídeo promocional, intitulado “As broas estão no forno”,  onde duas padeiras mostram que bastam cereais, água, sal e fermento para criar o pão mais sexy de Portugal. (Vídeo no final do post)

A organização do evento está a cargo da Junta de Freguesia de Avintes com o apoio da Câmara de Gaia e da Águas de Gaia a quem damos os nossos parabéns pelo excelente trabalho efetuado na promoção deste evento.

E já que falamos de broas, veja também o nosso post com a receita da Broa de Milho 

 

 

O que é Massa Velha


Massa velha, também conhecida por isco, finto, massa emprenhadora ou massa mãe é uma técnica antiga de panificação que consiste na cultura caseira das leveduras.

massa velha

 

A técnica consiste em adicionar um pouco de massa guardada para melhorar o sabor e a textura do pão e a o mesmo tempo reduzir a quantidade de fermento usado.

Acredita-se que a primeira utilização da levedura poderá ter acontecido quando se juntou à massa nova recém-preparada uma certa quantidade de massa mais antiga que terá fermentado de forma natural e espontânea. Essa massa final, após a cozedura, resultou num pão mais leve e de melhor sabor, quando comparado com o pão sem fermento (Pão ázimo).

Antes da utilização da levedura industrial, a panificação utilizava a levedura natural. Começava pela elaboração de um fermento constituído por farinha, água, farelos de trigo e centeio e frutose (exempo: polpa de maçã). A fermentação alcoólica desencadeava a fermentação ácida. Essa massa à qual se adicionava mais água e farinha, servia de «isco».

Esta levedura natural foi muito utilizada até ao século XVII. Por esta altura, começou a utilizar-se levedura de cerveja de difícil conservação. O pão fabricado tinha, assim, um sabor amargo.

Atualmente, o sistema mais utilizado na panificação é o misto que consiste em adicionar à massa uma certa quantidade de massa previamente fermentada e levedura prensada.

A massa velha também pode ser um pouco da massa que se retira quando se está a estender o pão e se guarda para a próxima panificação.

Tradicionalmente, muitas famílias mantém a sua massa velha, feita pelos seus antepassados,  que foi passada de geração em geração até aos dias de hoje.

Fonte da foto

 

A produção de pão durante o Festival Maré de Agosto


Entre o dia 21 e 23 de Agosto realiza-se a 30ª edição do mítico Festival Maré de Agosto que decorre na Praia Formosa, situada na Ilha Santa Maria, nos Açores.

festival mare de agosto

Fernando Castanho, proprietário de uma panificadora local, recordou que nas edições passadas houve falta de pão para satisfazer as necessidades dos locais e dos visitantes, uma vez que os produtores não estavam preparados para  receber tantas pessoas.

Para esta edição, a panificadora de Fernando Castanho investiu numa linha de produção automática que permite produzir cerca de 40.000 papos-secos em 1 ou 2 horas, conseguindo assim assegurar a produção desejada.

Na ilha de Santa Maria vivem 5 mil pessoas e, durante os dias do festival, esse número aumenta mais 2 a 3 mil pessoas, obrigando a que a produção de pão quase que duplique durante estes dias. Para satisfazer esta procura, existem 3 panificadoras locais que, com antecedência, se preparam para o aumento de produção necessário.

O Festival Maté de Agosto realiza-se nos dias 21 e 23 de Agosto e conta com a atuação de artistas como Mariza, The Black Mamba, Matisyahu, Finnegan’s Hell, La Chiva Gantiva, Selah Sue e El Gadaze

Intergal


A Intergal é uma feira de exposição do Sector Alimentar, Equipamentos e Bebidas de Portugal, realizada no Exposalão (Batalha), que se realiza este ano entre os dias 4 e 7 de Outubro.

feira intergal

Numa altura em que é de extrema importância que as empresas apostem na exportação, surge a Intergal, uma feira que pretende fazer a ligação entre as empresas e o mercado exterior.

Com o intuito de “reunir os produtores e fabricantes de produtos alimentares portugueses e promovê-los à escala internacional e nacional, com vista dinamizar o mercado e fomentar o aumento das exportações”, a Intergal realiza-se entre os dias 4 e 7 de Outubro no Exposalão (Batalha).

Na 1ª edição desta feira, marcaram presença cerca de 80 empresas, onde mostraram a sua diversidade de produtos alimentares que agradaram aos importadores que visitaram a feira.

Para esta nova edição, a organização aposta no aumento de expositores e de mercados e visitantes abrangidos, além de levarem a cabo uma forte campanha para angariação de clientes junto dos diversos mercados.

Fonte da imagem