Receita de Pão de Mafra


pao mafra

 

 

 

 

 

 

INGREDIENTES

Farinha de Trigo 10Kg
Água 7l
Centeio Branco 500g
Sal 200g
Fermento 250g

 

PREPARAÇÃO

Junte a farinha, o sal, o centeio branco e a água (nas quantidades especificadas) dentro da Amassadeira Espiral e deixe amassar durante 20 minutos em 1ª velocidade e 5 minutos em 2ª velocidade.

No fim da 1ª velocidade adicione o fermento.

Depois de preparada, deixe repousar a massa durante 1 hora no estancador.

De seguida, faça empelos de 300g e deixe repousar durante 30 minutos.

Por fim, leve ao forno eléctrico a 220ºC durante 30 minutos.

Anúncios

Bolachas da Guarda


Estela Poço é a responsável pela criação e pela confecção das “Bolachas da Guarda”, umas bolachas tradicionais do distrito da Guarda que têm forma de estrelas e de cristais de neve.

bolachas da guarda

 

 

 

 

 

 

 

 

A massa da bolacha, que é composta por farinha de trigo, farinha de milho, manteiga, ovos, açúcar e limão,  é amassada como o pão, é esticada com o rolo e depois é cortada com o cortador à escolha, que tanto podem ser luas, como estrelinhas, como cristais de neve, etc. Depois de cortadas, as bolachas vão ao forno, onde ficam a assar durante 15 minutos. O resultado final é, segundo a artesã, uma bolacha extremamente fina, crocante e muito pouco doce.

As “Bolachas da Guarda” começaram a ser fabricadas há cerca de 7 anos para colmatar a falta de um doce característico da cidade da Guarda que pudesse ser levado pelos visitantes da cidade.

No dia 10 de Junho, por ocasião das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas,  estas bolachas foram inseridas nos cabazes que foram oferecidos a 18 embaixadores.

As bolachas são vendidas em sacos de 100g e podem ser adquiridas no espaço Welcome Center (Posto de Turismo da Guarda, na Praça Velha), em feiras de artesanato da região e directamente na sua residência, mediante a encomenda através dos contactos disponíveis na página do facebook.

Feiras de panificação (guia)


Alemanha, Argélia, Angola, Brasil, Portugal, Polónia, Rússia…  em muitos países podem ser encontradas e visitadas feiras dedicadas inteiramente à padaria e pastelaria ou ao setor alimentar em geral, como é o caso da  Intergal, Expomadeira e a Cake Fest.

Como amantes de tudo o que é relacionado com padaria e pastelaria e com o intuito de facilitar a pesquisa de diferentes feiras realizadas pelo mundo, criámos um Guia de Feiras onde coloca-mos os principais certames, organizados por país e por data de realização.

Caso conheça outras feiras,  informe-nos que nós acrescentamos ao nosso Guia de Feiras.

 

 

O que são Empelos?


Já deve ter ouvido a expressão “Pesa-me aí dois empelos“.

Mas o que são empelos?

Segundo o dicionário, empelo é um pedaço de massa, antes de convertida em pão, para entrar no forno, uma pelota ou uma porção de ervas cozidas para esparregado.

Em padaria, o empelo é a fase da massa depois da amassadura e antes da cozedura. O empelo não tem nem forma nem peso certo podendo ser moldado como for pretendido.

Nas nossas receitas também usamos a palavra empelo:

Receita de Pão de Cebola – “Faça empelos de 1,6Kg de massa e corte e enrole na Divisora Semiautomática”

Receita de Pão de Forma Integral – “De seguida, divida a massa em empelos (com o peso adequado à forma utilizada, entre 500g a 800g) e estenda os empelos em forma de barra”
Receita de Pão Alentejano – “Depois de repousar, divida manualmente em empelos de 500g e deixe repousar novamente durante mais 60 minutos”

As imagens seguintes mostram a pesagem de um empelo e um exemplo do mesmo:

pesar empelos

Empelo moldado em forma de pão de forma

Festa da Broa em Avintes


De 29 de Agosto a 7 de Setembro realiza-se a “Festa da Broa” que tem como objetivo a promoção da Broa de Avintes, ícone da região.

festa da broa em avintesA organização não tem olhado a esforços para promover o evento,  tendo já desenvolvido ações promocionais no Aeroporto Francisco Sá Carneiro e o  convite do segurança “Rocky Val Broa”, além da intensa atividade na página do facebook.

O momento alto da campanha foi o lançamento de um vídeo promocional, intitulado “As broas estão no forno”,  onde duas padeiras mostram que bastam cereais, água, sal e fermento para criar o pão mais sexy de Portugal. (Vídeo no final do post)

A organização do evento está a cargo da Junta de Freguesia de Avintes com o apoio da Câmara de Gaia e da Águas de Gaia a quem damos os nossos parabéns pelo excelente trabalho efetuado na promoção deste evento.

E já que falamos de broas, veja também o nosso post com a receita da Broa de Milho 

 

 

O que é Massa Velha


Massa velha, também conhecida por isco, finto, massa emprenhadora ou massa mãe é uma técnica antiga de panificação que consiste na cultura caseira das leveduras.

massa velha

 

A técnica consiste em adicionar um pouco de massa guardada para melhorar o sabor e a textura do pão e a o mesmo tempo reduzir a quantidade de fermento usado.

Acredita-se que a primeira utilização da levedura poderá ter acontecido quando se juntou à massa nova recém-preparada uma certa quantidade de massa mais antiga que terá fermentado de forma natural e espontânea. Essa massa final, após a cozedura, resultou num pão mais leve e de melhor sabor, quando comparado com o pão sem fermento (Pão ázimo).

Antes da utilização da levedura industrial, a panificação utilizava a levedura natural. Começava pela elaboração de um fermento constituído por farinha, água, farelos de trigo e centeio e frutose (exempo: polpa de maçã). A fermentação alcoólica desencadeava a fermentação ácida. Essa massa à qual se adicionava mais água e farinha, servia de «isco».

Esta levedura natural foi muito utilizada até ao século XVII. Por esta altura, começou a utilizar-se levedura de cerveja de difícil conservação. O pão fabricado tinha, assim, um sabor amargo.

Atualmente, o sistema mais utilizado na panificação é o misto que consiste em adicionar à massa uma certa quantidade de massa previamente fermentada e levedura prensada.

A massa velha também pode ser um pouco da massa que se retira quando se está a estender o pão e se guarda para a próxima panificação.

Tradicionalmente, muitas famílias mantém a sua massa velha, feita pelos seus antepassados,  que foi passada de geração em geração até aos dias de hoje.

Fonte da foto

 

Expomadeira 2014


Realizou-se, no passado mês de Julho, a Expomadeira, a feira mais prestigiada do arquipélago da Madeira dedicada à mostra de Atividades Económicas da região.

feira expomadeira

 

 

 

 

 

 

 

 

A Expomadeira, feira organizada pela ACI (Câmara e Comércio e Indústria da Madeira), tem por objetivo a divulgação das empresas de todos os setores de atividade da Região Autónoma da Madeira.

Na edição de 2014, a feira contou com 290 stands e foi visitada por cerca de 70 mil pessoas. Dos 82 pavilhões da Expomadeira, 25% da sua lotação foram ocupados por empresas fora de fora da região.

O certame contou com diversas atividades tanto viradas para a população em geral como para os negócios, iniciativa esta que foi a principal responsável pelo elevado número de visitas.

Para 2015, a organização pretende apostar no aumento dos motivos de atração para alcançar as 100 mil visitas.

Fonte da imagem

Mercado de panificação e pastelaria cresceu 1,7%


Segundo os dados do estudo Sectores Portugal, publicados pela Informa D&B, o mercado de panificação e pastelaria industrial cresceu 1,7% em 2013, em relação ao ano anterior. Neste período, o valor das vendas em Portugal atingiu os 615 milhões de euros, face aos 605 milhões registados em 2012.

pao

Segundo o estudo, os produtos tradicionais dos segmentos de panificação e bolos têm sido substituídos pelo segmento de massas congeladas, nomeadamente no canal de hotelaria e restauração e que contribuiu bastante para o crescimento do setor. No ano de 2013, o mercado de massas congeladas aumentou 3,6% com um valor de vendas de 175 milhões de euros.

As exportações cresceram mais de 6,5% face ao ano anterior, atingindo 180 milhões de euros, representando a Espanha o principal destino com 40% do total de exportações. No campo das importações, aumentou 4,2% face ao ano anterior, totalizando 298 milhões de euros, tendo a Espanha sido o principal país de origem, representando cerca de dois terços das importações totais.

No sector de panificação e pastelaria industriais operavam, no fim de 2012, mais de 4650 empresas, que empregavam cerca de 30 mil trabalhadores.

 

fonte da imagem